X


All Veja tudo Fatos históricos de Berlim – Alemanha por Juliana Só

Fatos históricos de Berlim – Alemanha por Juliana Só

Se você gosta de história e adora ouvir tudo sobre a segunda guerra mundial, Berlim é um prato cheio! O lugar cheira a história pura! Muitas coisas aconteceram em Berlim nos últimos 80 anos, guerra, destruição, derrota, separação, reunificação, reconstrução e renovação.
A cidade é um misto de prédios e monumentos históricos antigos com uma arquitetura moderna.
Com a queda do muro de Berlim, a cidade tornou-se mais acessível a tudo e todos. É uma cidade de explosão de culturas, línguas e histórias.
Um dos pontos turísticos de Berlim se destaca o Portão de Brandemburgo, é tipo um arco do triunfo, que é o símbolo da cidade, as portas unem o centro histórico da cidade ao “Tiergarten”, a sede do parlamento e a nova praça “Potsdamer Platz”. Hoje as portas que um dia separaram Berlim e que foram atravessadas em desfile por tropas napoleónicas, revolucionárias, e nazis, é o símbolo da prosperidade e unificação alemã.
Outro ponto turístico é o Muro de Berlim, construido pela Alemanha Oriental durante a Guerra fria, para separar da Alemanha ocidental. Nas diversas lojinhas que tem por lá, vc encontra pedacinhos do muro de Berlim para guardar de lembrancinha!
Junto a um pedaço do Muro você encontra o museu , Topographie des Terrors (Topografia do Terror), com entrada gratuita (incluindo o adioguia). É uma excepcional exibição a céu aberto no terreno onde ficava o escritório central da Gestapo e da SS, local onde foram arquitetados os planos de genocídio aos judeus e as perseguições a outras minorias e opositores ao nazismo.
Uma boa exposição com fotos e documentos traça cronologicamente como as macabras idéias de Hitler e de seus seguidores foram postas em prática, passando pela criação dos campos de concentração, a deportação de prisioneiros, a invasão a outras nações até o bombardeio de Berlim e o fim da guerra. Algumas fotografias revelam o horror em situações corriqueiras, como os toques de chamada (roll call), em que os prisioneiros eram obrigados a ficar enfileirados em pé por horas e horas num frio congelante -muitos morriam na fila, de “causas naturais” ou a tiros dos nazistas caso se sentassem.
Ainda perto do muro de Berlim, tem o Museum Haus am Checkpoint Charlie – Entrada € 9,50/5,50 (estudante). O museu conta a história do Muro de Berlim no Checkpoint Charlie, o ponto de passagem mais famoso entre os lados oriental e ocidental. Entre fotos, pôsteres, documentos, filmes e documentário, destaque para as fugas e suas tentativas -foram 5.075 escapadas bem sucedidas e 239 com mortes.
Mas para quem realmente ama história não pode deixar de ir ao Campo de Concentração Sachsenhausen, foi uma das visitas mais emocionantes que já fiz, super fácil acesso e fica na cidade de Oranienburg em Brandenburgo. Ele esteve ativo desde meados de 1936 a abril 1945, quando os soviéticos invadiram a Alemanha e a derrota dos nazistas tornou-se algo eminente. Os nazistas ordenaram a evacuação dos prisioneiros na famosa Marcha da Morte, onde os incapacitados de caminhar foram mortos a tiros.

O restante dos prisioneiros foram liberados pelos soviéticos e então, Sachsenhausen tornou-se prisão para os nazistas sob o comando dos soviéticos.
Uma curiosidade é que o relógio que encontra-se no topo da torre de controle de ingresso, marca a hora exata em que ocorreu a primeira evacuação dos prisioneiros.
Sachsenhausen foi a primeira de uma série de instalações construídas pelos nazistas, para confinar ou liquidar em massa aqueles que eram contra o regime nazista, judeus, professores, ciganos, homossexuais, Testemunhas de Jeová, e, posteriormente, milhares de prisioneiros de guerra.
É uma sensação indescritível, quando você passa por aqueles portões, onde milhares de pessoas já passaram, é uma vibração negativa, mas ao mesmo tempo algo te toma ao conhecer um lugar desses, um misto de ansiedade com medo. Fora que se você é espírita, dá pra sentir muitas coisas lá dentro, arrepios, tem-se a sensação que o sofrimento ainda está lá dentro. Mas é algo que eu indico, pois conhecer uma parte dessa história marcante, não tem preço!
Sachsenhausen foi considerado um dos três maiores campos de concentração do regime nazista na Alemanha, construído estratégicamente em Oranienburg, foco de atividades comunistas e social democratas.
Cerca de 200 mil pessoas passaram por ali e muitas delas morreram de fome, por doenças adquiridas, trabalhos forçados, resultados de experiências médicas ou executadas a tiros ou nas câmaras de gás.


Por: Juliana Só Severo
Flickr: http://www.flickr.com/photos/jusosevero/
Gelati Italia: https://www.facebook.com/gelatiItalia

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>